Rosana Souza

Rosana Souza
Asas da Liberdade

terça-feira, 4 de agosto de 2009

SONHO DE CRISTAL



Minha alma te adivinha em pedrarias,
Olham-me as flores pálidas dos vitrais.
Passos sobem e descem escadarias,
Sigo por fim e até o fim todos sinais.

Na torre do castelo alva bandeira,
A tremular a esperança orvalhada.
Meu coração reconhece a fronteira,
Aonde a paixão foi armadilhada.

Em campo aberto estilhaçados beijos,
A rubra rosa enfim se entregou,
A epopéia de amor e seus enredos,
Aquela mão que do chão a retirou.

Rosana Souza.

6 comentários:

  1. Gosto muito deste seu poema. O castelo é que me amedronta...

    Beijinho
    João

    ResponderExcluir
  2. Olá querida amiga.

    As torres armadilhadas
    que te prendem,
    são despojos de guerras de amantes,
    epopeias de amores escondidos,
    paixões sem fronteiras,
    estilhaços de beijos proibidos.

    Muito lindo o teu poema. Um feliz dia para ti.
    Beijos Ro.
    Victor Gil

    ResponderExcluir
  3. B.e.l.í.s.s.i.m.o!
    Que poema maravilhoso, cheio de sentimento...como tudo o que transborda do teu coração!

    beijos amiga querida!

    PS: Recebi sim o e-mail, em tempo respondo com calma. Tu não pegou o selinho, vá buscá-lo e poste no blog, não precisa enviar a ninguêm, só diga de qual blog recebeu, mais nada...Tu, eu libero das regrinhas...rsrs

    ResponderExcluir
  4. querida amiga Rosana

    Em cada poema, um encanto que faz
    vibrar o coração... e a alma se
    entrega no membalo da doçura das
    palavras, absorvendo o néctar na
    poesia espalhada pelos canteiros deste Éden.Saio daqui com a alma
    inebriada pelos aromas dos perfumes que que vaporizam todo
    este espaço.

    Beijinhos

    Alvaro

    ResponderExcluir